Município de Almodôvar

Heráldica

Fundamento da simbologia


Armas:
 De negro, com um castelo de ouro aberto e iluminado de vermelho. Orla de prata carregada por quatro abelhas de negro, realçada de ouro alternadas, com quatro bolotas de verde, troncadas e folhadas do mesmo. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco com os dizeres "Vila de Almodôvar", de negro.Selo: Circular, tendo no centro as peças das armas, sem indicação dos esmaltes. Em volta, dentro dos círculos concêntricos, os dizeres "Câmara Municipal de Almodôvar".

 

 

 

Bandeira
Esquartelada de amarelo, que representa o ouro, e vermelho. Cordões e borlas de ouro e de vermelho. Lança e haste dourada.Abelhas: "A sua região é muito fértil, com (...) muitas colmeias (...). Tem várias indústrias, sendo rica em (...) cortiça (...)".

Castelo: "Vila antiga (...), tem o seu castelo de notável antiguidade e muralhas que fechavam os limites da vila".

Bolotas: "A sua região é muito fértil com grandes montados (...). Tem várias indústrias, sendo rica em (...) cortiça (...)"Significado das cores das peças

O negro (Esmalte): do campo de armas e das abelhas, simboliza a terra e significa firmeza e honestidade.

O branco: da orla (da vila), representa a prata e significa humildade e riqueza.

O amarelo: do castelo, do realçado das abelhas e da bandeira, representa o ouro e significa fidelidade, constância e poder. 

O vermelho: da bandeira e da iluminação do castelo,  representa a luz (claridade).

O verde: das bolotas, significa fé e esperança.

 

  

Processo de oficialização da heráldica do município de Almodôvar
Em 1936, a Comissão Administrativa da Câmara Municipal do concelho de Almodôvar encomenda, a Afonso de Dornelas, o estudo das armas, bandeira e selo do município de Almodôvar. Concluído o estudo, Afonso de Dornelas envia-o à Comissão Heráldica da Associação de Arqueólogos Portugueses, a fim de, sobre este, ser dado parecer. A 17 Fevereiro de 1937, esta entidade emite parecer favorável sobre o estudo que lhe fora enviado. A 27 de Março do mesmo ano, a Comissão Administrativa da Câmara Municipal de Almodôvar, por unanimidade, concorda com o estudo - proposta apresentado por Afonso de Dornelas. Em seguida, a referida comissão solicita à Direcção Geral de Administração Política e Civil da Ministério do Interior a aprovação desta proposta. Em 5 Abril de 1938, o Ministro do Interior faz publicar a Portaria n.º 8969, onde se aprova a constituição heráldica das armas, bandeira e selo do município de Almodôvar.

 

Teor do estudo das armas, bandeira e selo do município de Almodôvar"Deseja a vila de Almodôvar que as suas armas, bandeira e selo sejam estudadas, pois não consta que, em qualquer época, tenha tido simbologia própria. Vila antiga, com forais de D. Dinis, teve o seu castelo de notável antiguidade e muralhas que fechavam os limites da vila. Foi comenda antiga da Ordem de S. Tiago. A sua região é muito fértil, com grandes montados, muitas colmeias e caça. Tem várias indústrias, sendo rico em cereais, cortiça, gados, entre outros. Com estes elementos históricos e de riqueza regional não é difícil ordenar as suas armas, bandeira e selo.Como a peça principal das armas é de ouro e vermelho, a bandeira é amarela e vermelha. Quando destinada a cortejos e outras cerimónias, a bandeira é bordada de seda e terá um metro quadrado de área. Quando se destina a ser arvorada é de fitel e terá as dimensões julgadas convenientes. Foi indicado o negro para o campo das armas e para as abelhas, por ser o esmalte que simboliza a terra e significa firmeza e honestidade. O ouro do castelo e do realçado das abelhas significa fidelidade, constância e poder. A prata da vila denota humildade e riqueza. O verde significa fé e esperança."